Liberato Produções Culturais
terça-feira, 12 dezembro 2017
Ritos de Passagem

Blog Liberato

De que lado estava Lampião?

por candidaluzliberato@gmail.com em 19/12/09 às 05:33

Lampião, forjado nos acontecimentos que o levaram a fazer justiça com as próprias mãos e entrar pra vida errante de justiceiro; Conselheiro fundando uma comunidade independente dos favores da República, onde todo sertanejo tinha casa pra morar, comida pra comer e água pra beber; Padre Cícero no comando de uma rede de relações políticas cuja ordem colocava o sertão das secas e da fé na realização de ações que beneficiavam diretamente seus beatos; Delmiro Gouveia na montagem das primeiras peças do processo de industrialização nacional visando um Brasil que gerasse suas próprias riquezas; esses personagens não formam um belo caldo de esperanças, revoltas, arbitrariedades, utopias, que estão aqui ainda bem vivas no Brasil de hoje? Ainda vivemos a desigual distribuição de oportunidades entre o Brasil fornecedor de mão-de-obra e o Brasil fornecedor da grana que engrena toda a máquina que rege o atual sistema social. Quantos Lampiões estão disseminados por aí, nascidos de motivos muito semelhantes aos que geraram o Lampião cantado nas histórias de cordel? Contra nós estão, porque é o cidadão comum que está nas ruas traçadas por seu caminho violento, mas tiveram escolha?

Diário de Bordo, RITOS DE PASSAGEM, o filme

por candidaluzliberato@gmail.com em 16/12/09 às 11:36

Está faltando carga dramática. Esta carga dramática, esta frase piscapiscada desde que uma idéia pisca a tentação de um roteiro. E o roteiro pisca a tentação de convencer um júri. E o júri concede o voto de confiança para desenvolvimento do roteiro: está aí o doce pântano da criação aos seus pés ( ou ele lhe engole ou vc. domina ele e de cambulhada otras cositas que vc. achava que não podia). Então a frase fará parte do chão que vc. pisa, nada definitivo, nem um pouco firme, está faltando carga dramática. E o que é preciso fazer? Drama, ora! Sentido, suado, vivido, impregnado na vida dos personagens, inocular drama seja qual for a dor. Sem esquecer que ninguém é de ferro, nem personagem de um roteiro de cinema. No meio do drama, que não é questão de sangue e porrada necessariamente, mas conflito, coisa que a linguagem cinematográfica passa num simples piscar de olhos a depender do diretor, há que distender os músculos pra respirar, quem sabe o perfume de uma flor( alguem falou que um dia o filme exalará seu perfume?), quem sabe no riso que aflora do choro mais doído da mocinha desiludida, quem sabe da vida que é nossa e a gente transfere para o personagem, mudando nomes e situações para que toda e qualquer semelhança seja mera coincidência. É isso aí, camaradas aprendizes.

Lula é o nordestino que mais influenciou na história do Brasil?

por candidaluzliberato@gmail.com em 14/12/09 às 03:14

"Ritos de Passagem" trata justamente de dois nordestinos cuja atuação lá nos confins do sertão incomodaram e quase desestabilizaram os poderes constituídos, tal a força e oportunidade de suas propostas. Antonio Conselheiro, nos fins do século XIX enfrentou com sua comunidade de sertanejos pobres os generais mais graduados e seus experientes batalhões, vencedores da guerra do Paraguai, conflito decisivo no rumo da história do Brasil naquela época. Virgulino Lampião dominou vasto território abrangendo inúmeros estados nordestinos mantendo intrincada rede de relações políticas, tendo desafiado as forças policiais do governo em batalhas sem conta. "Ritos" rememora os fundamentos dessa história lembrando que o cenário estava preparado para que eles pontuassem e dessem um recado que o Brasil precisou pagar caro pra entender seu significado. Fazer ecoar tão longe um grito de afirmação por liberdade e justiça já não é escrever a história seja qual for o resultado? E se o resultado chega até nós na constatação da força de Lula rompendo alguns tabus na vida política da sociedade brasileira gigantescamente desigual em pleno século XXI, não remete a precedentes como o de Conselheiro e Lampião lá atrás no século XIX?

RITOS DE PASSAGEM

por candidaluzliberato@gmail.com em 12/12/09 às 03:53

 

RITOS DE PASSAGEM, é o novo longa metragem em animação do diretor Chico Liberato, ganhador do edital 2008 do Governo do Estado da Bahia, Fundo de Cultura- FCBA, Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda , IRDEB- Instituto de Radio Difusão Educativa da Bahia e da TVE Bahia.

Baseado em dois personagens que conformam o imaginário do sertão nordestino, o Santo e o Guerreiro, os quais, após a morte, entram na barca de Caronte, o barqueiro do Rio da Morte, que lhes induz a reflexão sobre os atos e escolhas que cada um fez em resposta aos acontecimentos que a vida lhe reservou. Através dos ritos de passagem - nascimento, batismo, transição da juventude para a idade adulta, morte e transcendência - transcorrerá uma auto-análise, quando ambos discorrem sobre os acontecimentos vividos no contexto denso, dramático e adverso propiciado pelos rigores da vida áspera no sertão. Rigores que vêm gerando indivíduos carismáticos e controvertidos que arrastam atrás de si multidões em busca de uma terra mais justa e promissora.

O filme RITOS DE PASSAGEM remeterá o público às questões das mais fundamentais ao ser humano, quando na passagem da vida para a morte: o que fiz(emos) da minha(nossa) vida? Quais foram as conseqüências dos meus(nossos) atos?

Ao contar RITOS DE PASSAGEM estaremos apresentando as cantigas populares, cantos de trabalho, flora e fauna da região, folclore, costumes, indumentárias, hábitos, vocabulário, sotaques, etc., resultantes de um povo que pouco teve acesso às facilidades da civilização, vivendo o seu dia-a-dia baseado nas crenças, superstições, valores puros e forte religiosidade.
 


RITES OF PASSAGE tells the story of two characters typical of Brazil’s Northeastern backlands, Santo and Guerreiro, who, after they have died, get into a boat belonging to Caronte, boatman of the River of Death, who induces them to reflect on their deeds and choices in response to the events that life dealt them. Through their rites of passage - birth, baptism, transition from youth to adulthood, death, and transcendence - they undergo self-analysis, as they discuss the things they experienced in the dense, dramatic, and adverse context of life in the backlands. These experiences gave rise to charismatic, controversial individuals who are followed by multitudes in search of a fairer, more promising land.

The film RITES OF PASSAGE asks the audience to think about the most fundamental issues to human beings as they pass from life to death: what have I done with my life? What were the consequences of my acts?

The free association between the historical figures Conselheiro and Lampião and the two fictional characters here is a reminder that the same universal questions can be found in folk culture all over the world.

In RITES OF PASSAGE we will present the popular ballads, worksites, regional flora and fauna, folklore, customs, apparel, habits, vocabulary, accents, etc., of a people with little access to the comforts of civilization. They are superstitious, deeply religious, and have pure values

DESENVOLVIDO POR BDGWEB © 2007. BDGBRASIL. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS bdgbrasil